AGENDA TURISMO – Eventos de final de ano. Em que cenário estaremos?

Santos já está se preparando para receber os milhares de visitantes que todos os anos lotam hotéis e a praia, a diversificada rede de restaurantes, com os diferentes sabores de nossa culinária, vão às compras no comércio, aprendem e se divertem nos equipamentos culturais, históricos e turísticos.

Com as medidas restritivas impostas pela pandemia do novo coronavírus, todos os setores da Cidade estão funcionando sob regras sanitárias específicas. Hotéis atendem com capacidade reduzida a 40%.  A praia pode ser usada para atividades físicas; bares e restaurantes também seguem horários e procedimentos de higiene. O Aquário Municipal permanece fechado e o Orquidário funciona sob restrições. Neste sentido, como equilibrar as restrições impostas pelos órgãos de controle da Pandemia frente a essa crescente demanda pelo turismo doméstico sem produzir o temido efeito inflacionário? Essa conta fecha? A crise cooperou pela união dos diversos seguimentos que compõem a cadeia econômico do turismo? O que aprendemos com tudo isso, se é que foi aprendido algo. Estamos criando soluções novas diante de uma crise que ninguém poderia prever?

Para conversar sobre estes assuntos, o Live Protagonismo Regional em Debate, do dia 19 de outubro recebeu José Luís Blanco Lorenzo, Presidente do Conselho Municipal de Turismo (COMTUR), Denílson Althmann, Gerente Geral do Hotel PARK INN BY RADISSON, Gilson Felix, Gerente Comercial do Santos CVB e Colunista do Programa

“Cada dia é um dia, pois, com a pandemia, não há como a cidade se planejar com mais de 30 dias. Não terá Reveillon como no ano passado, com fogos de artificio, e as pessoas se aglomerando na praia, mas nem por isso as pessoas deixarão de pular as sete ondas”.

José Luís Blanco Lorenzo

UM DIA DE CADA VEZ –  Não é novidade para ninguém que o turismo é um importante transformador da economia e da sociedade, ao promover a inclusão social e gerar oportunidades de emprego e renda. Ao impactar diretamente 42 atividades comerciais, o setor estimula a criação de novos negócios. Tanto que o emprego no turismo, no país, cresceu pelo segundo ano consecutivo em 2019, com a abertura de 35 mil postos de trabalho, totalizando 2,9 milhões de pessoas, 67% delas nas atividades de hospedagem e alimentação – o crescimento foi de 163,6% em relação às vagas criadas em 2018. O faturamento real no setor foi de R$ 238,6 bilhões, ou seja, crescimento cresceu 2,2%, injetando na economia brasileira mais R$ 5,1 bilhões, de acordo com o ICV-Tur – índice da pesquisa elaborada pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo, em parceria com a Cielo. Preocupados com essa importância do turismo na economia regional, autoridades e representantes do setor trabalharam, mesmo durante a quarentena imposta pela pandemia do novo coronavírus, para voltar a receber os turistas. Para o presidente do Conselho Municipal de Turismo COMTUR, José Luís Blanco Lorenzo, ainda é muito cedo para falar de réveillon, e que uma das consequências da pandemia é uma análise diária do cenário e das medidas a serem adotadas pelos diversos serviços que compõe a cadeia de turismo. Blanco entende que a prefeitura anunciou a adoção de uma forma alternativa de celebração da festa, que ainda estão em fase de estudo.  “Cada dia é um dia, pois, com a pandemia, não há como a cidade se planejar com mais de 30 dias. Não terá Reveillon como no ano passado, com fogos de artificio, e as pessoas se aglomerando na praia, mas nem por isso as pessoas deixarão de pular as sete ondas. Os hotéis estarão lotados, e a prefeitura está ouvindo propostas para a realização de um evento diferente”. Afirmou   

Para Gilson Félix, o gerente comercial do Santos Convention & Visitors Bureau, o otimismo do setor se justifica pelo união dos diversos segmentos que envolve o setor em torno da superação da crise.  Felix afirmou que durante a crise as pessoas se aproximaram para enfrentar a crise, e nesse sentido as entidades foram fundamentais, dentre elas a formulação dos protocolos e os treinamentos oferecidos aos profissionais do setor. “Todos quiseram dar uma parcela de contribuição. Houve um engajamento, um envolvimento do turismo, e dos setores como um todo na hora de pensar numa saída para o que a gente está vivendo” afirmou.

“Todos quiseram dar uma parcela de contribuição. Houve um engajamento, um envolvimento do turismo, e dos setores como um todo na hora de pensar numa saída para o que a gente está vivendo”

Gilson Felix

Desde 18 de maio, a Secretaria de Turismo (Setur) e o estão promovendo cursos de qualificação empresarial a distância para hotéis, restaurantes, cervejarias, agências de viagens e demais estabelecimentos do trade turístico da cidade. Segundo Sindicato de Hotéis bares e restaurantes da região, no último verão, houve crescimento de dois pontos percentuais na ocupação dos hotéis. Além disso, todos os equipamentos turísticos, sem exceção, registraram aumento de visitantes.

SANTOS LIDERA BUSCA NA INTERNET POR DESTINOS DE PRAIA ENTRE BRASILEIROS – Santos é a cidade litorânea mais procurada como destino turístico pelos brasileiros, este ano, junto à SEMrush, software de inteligência de marketing e pesquisa competitiva, uma das ferramentas mais importantes na busca com palavras-chave. A cidade registra uma média de 1,64 milhão de acessos mensais, mais de três vezes do que Fortaleza (CE), a 2ª colocada, com média de 519 mil por mês – na sequência, estão Porto Seguro (BA, média de 476 mil), Rio de Janeiro (RJ, 334 mil mensais) e Jericoacoara (CE, 279 mil mensais). ​A notícia foi divulgada no último dia 30 por Mercado & Eventos, veículo referência no trade do Turismo, em matéria assinada por seu editor-chefe Anderson Masetto – a publicação circula também quinzenalmente, em edição impressa, e em ambas as plataformas veicula os principais acontecimentos do setor, tendo a maior circulação no segmento a esse público, no país.

PRAIA – De acordo com o levantamento da SEMrush, as cinco cidades mais procuradas pelos brasileiros, este ano, são destinos conhecidos pelas praias, desejo que aumentou como reflexo direto do longo período de quarentena imposto pelo novo coronavírus. Na análise do editor-chefe, a pandemia fez com que desabassem as buscas pelo termo ‘passagem aérea’ nas ferramentas de pesquisa: de 2,24 milhões em fevereiro, caiu para 1,83 milhão em março e 673 mil em maio – em junho, entretanto, a busca registrou crescimento, alcançando um milhão de pesquisas.

Situação semelhando aconteceu com o termo ‘passagem de ônibus’, que em fevereiro registrou 550 mil procuras; em maio, 201 mil, e em junho registrou leve alta para 246 mil buscas. Nos meses mais rígidos da quarentena, a procura por ‘praias vazias’ passou das 30 pesquisas em março de 2019 para 590 no mesmo mês de 2020.

“Hoje todo mundo usa celular, além dos APP´s que já eram usados, e agora vieram para ficar, e estão auxiliando na redução de custos”

Denílson Althmann

“Para se ter ideia, em janeiro do mesmo ano, considerado alta temporada, foram 90 buscas pelo termo. No mesmo movimento das passagens, o termo ‘praias abertas’, que quase não tinha pesquisas antes da quarentena (10 nos meses de baixa temporada, 50 em janeiro), saltou para 210 em abril, chegando a 2,4 mil buscas em junho”, ressaltou a publicação. Outra atração que está retornando a ter alta nas ferramentas de pesquisa são os parques temáticos, tem na liderança Beto Carrero World, em Penha (Santa Catarina), e Hopi Hari, em Vinhedo (São Paulo).

HOTÉIS SE ADAPTAM AS RESTRIÇÕES DA PANDEMIA – Com as medidas restritivas impostas pela pandemia do novo coronavírus, todos os setores da Cidade estão funcionando sob regras sanitárias específicas. Tantas restrições impostas pelos protocolos sanitários impuseram grandes desafios ao setor hoteleiro. Para Denílson Althmann, Gerente Geral do Hotel PARK INN BY RADISSON, estes desafios trouxeram novos aprendizados aos gestores de hotéis, citando a eliminação da maior parte de papelaria disposta nos hotéis, que passou a ser considerada risco de contagio. Não apenas nós, mas ouras redes adotaram a eliminação de cardápios e outras papelarias, adotam o sistema de QR Code. “Hoje todo mundo usa celular, além dos APP´s que já eram usados, e agora vieram para ficar, e estão auxiliando na redução de custos” afirmou.   

Assista ao programa completo

live Protagonismo Regional em Debate, promovido e organizado pelo Movimento Protagonismo Cidadão é transmitido pelo Youtube, Facebook e Instagram todas as segundas feiras, a partir das 19h30h.

Programa 22 de 19 de outubro de 2020

Painel de AGENDA TURISMO

Tema – “Eventos de final de ano. Em que cenário estaremos?”

Apresentação, Sérgio França Coelho

SOBRE OS CONVIDADOS

JOSÉ LUÍS BLANCO LORENZO, Presidente do Conselho Municipal de Turismo (COMTUR), Professor e Administrador de Empresas, Diretor da Central de Fretes e Receptivo

DENILSON ALTHMANN, Gerente Geral do Hotel PARK INN BY RADISSON, Administrador de empresas, executivo do setor de hotelaria, com experiência nas redes InterCity Hotéis e Slaviero Hotéis, ocupando a posição de gerente geral e gerente regional de operações em todas as regiões do país, atuou também no Grupo Mendes, respondendo pelo setor de serviços, área hoteleira, entretenimento e convenções.

GILSON FELIX, Profissional com 44 anos de experiência no Setor de Turismo, Gerente Comercial do Santos CVB, Assessor Comercial do Sindicato de Hotéis Bares e Restaurantes do litoral Paulista (SINHORES), colaborador e colunista do Programa.